Momentos

Konya

Konya

Estas senhoras, em momento de pausa, estavam em excursão. Cumprimentei-as e desejei-lhes um bom dia em turco. Elas entraram em estado de histeria. Começaram a puxar-me pelo braço. Queriam beijos meus. Queriam tocar-me. Tal como aqui reagimos quando vemos crianças. E lançavam gritinhos eufóricos quando eu despejava todas as palavras que sabia em turco para as impressionar. Fizeram um espaço entre si e quiseram tirar fotografias comigo. Falavam muito. E só me diziam coisas bonitas – tenho a certeza. Algumas quiseram estar, de mãos dadas, frente a frente comigo para me olharem com vontade de me apertar as bochechas. Quando eu ia pegar na mão de uma dessas senhoras para se sentir à vontade de me apertar, todas começaram a correr. A excursão ia continuar e eu senti-me a flutuar o resto do dia.

New information about the visa to Turkey

SONY DSC

I landed in Istanbul near midnight – an hour and a half more than anticipated. Turkish Airlines, a charter flight, had to solve some technical problems, which justified our delay.

 I had intended to purchase the VOA (Visa On Arrival) at the arrive on Atatürk Airport.

First information: Still in Lisbon, during check-in, the TAP assistant informed me that the visa for Turkey would begin to be sold only through the Internet form. Bear this in mind before heading towards the door of the Oriente (East).

 The area where it does the passport control was similar to a queue to climb the Eiffel Tower or visit the Van Gogh Museum – in high season. Without certainties where I should buy a visa (noted that I was informed that you could also acquire it directly at the airport and it would cost around 15 Euros – by blogs on recent trips) – I asked a policeman to confirm if Nuno and I, should join the queue that never ceased. He confirmed that we were doing everything right. I sighed in relief, but not for long …

 After several minutes in single line, where the diversity of people was fascinating, we were attended to. I greeted him, the passport control guard, in Turkish, and he replied me smiling. He did not give us passage to the other side. We didn’t had the visa. We had to go back and follow the signs indicating VISA – just like that – in capital letters.

Second information: The price of the visa has increased 10 euros. Oh no, it really had to increase right now – I thought.

 And, there it is, these are the news I bring you. Happy travels!

6 pratos a não perder na Turquia

Façam já as malas!

Kebab no pão em Konya.

Pide, pizza turca, em Manisa.

Espetada de cordeiro na Capadócia.

Costeletas de cordeiro em Istambul.

Kebab no prato em Bursa.

McTurco em Antalya.

 

Novas informações sobre o visto para a Turquia

SONY DSC

Visto turco com novo preço.

   Aterrei em Istambul perto da meia noite – uma hora e meia a mais que o previsto. A Turkish Airlines, num voo charter, teve de resolver uns problemas técnicos, o que justificou o nosso atraso.

Eu tinha a intenção de adquirir o VOA (Visa On Arrival) ao chegar ao Aeroporto de Atatürk.

Primeira informação: Ainda em Lisboa, durante o check-in, a assistente da TAP informou-me que o visto para a Turquia iria começar a ser tirado apenas através de formulário pela Internet. Tenham isto em conta antes de partirem em direcção à Porta do Oriente .

    A zona onde se faz o controlo de passaportes estava semelhante a uma fila de espera para subir a Torre Eiffel ou visitar o Museu Van Gogh – em época alta. Sem certezas de onde deveria comprar o visto (de referir que eu estava informada: ainda era possível adquirir-se directamente no aeroporto e custava cerca de 15 Euros – segundo blogues de viagens recentes) – interpelei um polícia para confirmar se eu e o Nuno nos deveríamos integrar na fila que não cessava. Ele confirmou que estávamos a fazer tudo direitinho. Suspirei de alívio, mas por pouco tempo…

    Depois de vários minutos em fila indiana, onde a diversidade de pessoas era fascinante, fomos atendidos. Saudei, em turco, o revisor e este retorquiu-me sorridente. Ele não nos cedeu passagem para o outro lado. Não tínhamos o visto. Tivemos de voltar atrás e seguir as placas que indicavam VISA – assim mesmo – em letras maiúsculas.

Segunda informação: O preço do visto aumentou 10 euros. Oh não, tinha de aumentar logo comigo – pensei.

 E, pronto, são estas as novidades que vos trago. Boas viagens!